TELEVENDAS:
WHATSAPP
(31)
3612-2067
9 9819-5913
Meu Carrinho
0

Reforma ou revolução?

Expressão Popular
106627
0 avaliações

Reforma ou revolução?

Expressão Popular
106627
0 avaliações
Parcelas e formas de pagamento
Visa
1 x R$ 25,00 (Sem Juros) Total Parcelado: R$ 25,00
MasterCard
1 x R$ 25,00 (Sem Juros) Total Parcelado: R$ 25,00
Amex
1 x R$ 25,00 (Sem Juros) Total Parcelado: R$ 25,00
Elo
1 x R$ 25,00 (Sem Juros) Total Parcelado: R$ 25,00
Aura
1 x R$ 25,00 (Sem Juros) Total Parcelado: R$ 25,00
Jcb
1 x R$ 25,00 (Sem Juros) Total Parcelado: R$ 25,00
Diners
1 x R$ 25,00 (Sem Juros) Total Parcelado: R$ 25,00
Discover
1 x R$ 25,00 (Sem Juros) Total Parcelado: R$ 25,00
Hipercard
1 x R$ 25,00 (Sem Juros) Total Parcelado: R$ 25,00
Hiper
1 x R$ 25,00 (Sem Juros) Total Parcelado: R$ 25,00

Gostaria de receber notificação quando este produto estiver disponível?

Calcular frete e prazo
Entrega Frete Prazo
Digite um CEP e clique no botão OK.

O Partido Social-democrata alemão, fundado em 1875 – cuja base consistia em um sólido e amplo movimento sindical operário, e que tinha na teoria social de K. Marx e F. Engels sua inspiração –, representava o que havia de mais avançado na organização dos trabalhadores tanto em termos teóricos quanto organizativos. Entre seus dirigentes figuravam Karl Kautsky, August Bebel e Eduard Bernstein, que mantinham estreita relação com Marx e Engels. É nessas fileiras que Rosa Luxemburgo travará sua militância política e teórica.

Na última década do século XIX, Eduard Bernstein – expressando a posição política de parte da direção da social-democracia – acabara de publicar uma série de artigos refutando explicitamente as premissas básicas do marxismo. Defendia que a revolução era desnecessária, pois se poderia chegar ao socialismo através de reformas graduais do capitalismo, com a multiplicação de cooperativas de produção e consumo, o aumento dopoder sindical e a ampliação da democracia parlamentar. A social-democracia, dizia Bernstein, devia deixar de ser o partido da revolução social, tornando-se o partido da reforma social. Isso era a expressão teórica de um movimento de integração do partido à ordem capitalista.
Coube à Rosa Luxemburgo enfrentar o debate este debate em uma série de artigos que resultaram no livro Reforma ou revolução, cuja primeira edição é de 1900. Neles a revolucionária demonstra – retomando os elementos centrais da crítica da Economia Política – a necessidade da ruptura revolucionária para se instaurar o socialismo. Apesar do impacto deste livro, a social-democracia alemã adere às posições de Bernstein abandonando a perspectiva de transformação radical das estruturas sociais.

Em desacordo com essas posições e recuperando o legado revolucionário de Marx e Engels, Rosa Luxemburgo juntamente com outros militantes, entre os quais Karl Liebknecht, buscam construir uma nova organização dos trabalhadores que tenha como objetivo a revolução social.

REF: 9788587394040
Categorias: - Clássicos do Marxismo, - Coleção Clássicos do Marxismo, Editora Expressão Popular
Tags: 2aEscolhaClubedoLivro, Coleção Clássicos do Marxismo, Expressão Popular, Luta das Mulheres, Rosa Luxemburgo
Autor:
Rosa Luxemburgo

Número de páginas:
136

ISBN:
9788587394040

Editora:
Expressão Popular

Até o momento não há avaliações para esse produto.

Reforma ou revolução?

R$ 25,00

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba novidades e promoções.
Livraria UFV
-
livraria@ufv.br Avenida Peter Henry Rolfs, s/n, Caixa postal 334, Centro | 36570-900-Viçosa-MG | CNPJ: 02.414.568/0003-46